A Universidade dos Açores comemorou, no dia 17 de janeiro, o 46.º aniversário da instituição.

A cerimónia, precedida pelo tradicional cortejo académico, contou com a presença de representantes do poder político regional e autarquias locais, empresários e outros parceiros da instituição.

Constituíram pontos altos do evento a entrega de diplomas e medalhas de mérito a diplomados com 17 valores ou mais e a atribuição, pela Fundação Gaspar Frutuoso, do Prémio Ana Neto ao melhor aluno da licenciatura em Biologia.

No âmbito da cerimónia o reitor agraciou com a Medalha de Mérito Académico docentes e investigadores, como reconhecimento pelas suas atividades nas áreas do ensino, da investigação, da gestão universitária e da ligação à comunidade, e outros trabalhadores com a Medalha de Reconhecimento por serviços prestados à instituição.

No seu discurso o reitor lembrou as dificuldades sentidas ao longo dos últimos oito anos, criticando o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior “que se recusou a assinar” o contrato-programa de financiamento que havia acordado, em 2020, com o então presidente do Governo Regional dos Açores e a universidade. Salientou, ainda, que as universidades insulares foram impedidas de concorrer a certos fundos comunitários no último programa operacional nacional ao contrário das suas congéneres nacionais, mas que “não obstante tudo isso (…) a universidade tem hoje as suas contas equilibradas, à custa de muitos sacríficos da comunidade académica e deixando importantes projetos por concretizar”.

Realçou ainda que a instituição tem pela frente o grande desafio de aumentar o número de docentes nas categorias de professor catedrático e associado, de modo a garantir a acreditação dos cursos que ministra, e que é imprescindível a contratação de médicos doutorados para o quadro permanente da academia, de modo a garantir a continuidade do curso de medicina, reclamando o apoio do Governo Regional.

A cerimónia, foi abrilhantada pela atuação musical de professores do Conservatório Regional de Ponta Delgada e do Trio Jazz MPM, cuja colaboração a instituição agradece.