Em entrevista à Revista Proteste, Fernando Diogo, professor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Diretor do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da UAc (CICS-UAc) e Co-coordenador da Secção de Pobreza, Exclusão Social e Políticas Sociais da Associação Portuguesa de Sociologia, fala sobre o impacto da crise provocada pela Covid-19 nas famílias portuguesas.

Na entrevista, disponível aqui, Fernando Diogo aborda diversas temáticas entre as quais a forma como esta crise parece ter evidenciado as desigualdades sociais, as alterações que o teletrabalho provocou na gestão do tempo e na qualidade de vida em família, bem como no risco de a sociedade se estar a tornar mais individualista ou quiçá mais solidária como consequência da “nova normalidade”.