Em 1572, os prelos de António Gonçalves davam à estampa a primeira edição de Os Lusíadas, longo poema narrativo em que Luís de Camões apresentava uma interpretação coesa da História de Portugal. Num texto literariamente bem conseguido, a fantasia lírica de muitos passos harmonizava-se com o tom épico do canto, e abria as portas ao tom reflexivo de muitas interrogações sobre o significado do homem e do seu papel no universo.
450 anos volvidos, o significado e valor da obra camoniana mantêm-se vivos.

Neste colóquio “Os Lusíadas na escola e na sociedade” toma a efeméride como motivo para pensar a obra na sua época e no mundo de hoje. Suscitar o diálogo, aprofundar o conhecimento do poema, fazer o balanço crítico dos estudos camonianos mais recentes e analisar as possibilidades da sua repercussão no ensino são os objetivos desta iniciava do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade dos Açores, em parceria com o Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra e a Biblioteca Pública e Arquivo Distrital de Ponta Delgada, e a colaboração do Conservatório Regional de Ponta Delgada e de um grupo de alunos da Escola Secundária Domingos Rebelo.

O Colóquio foi equiparado a evento de formação contínua creditada para professores do grupo de recrutamento 300 – Português.
Aberto a todos os interessados, o Colóquio tem lugar no auditório da Biblioteca Pública, em Ponta Delgada, nos dias 26, 27 e 28 de outubro. A sessão de abertura ocorre no dia 26, quarta-feira, às 16.30.

Programa